14/05

174 anos de Mucugê

Charmosa e acolhedora, a pequena cidade de Mucugê completa 174 anos em 17 de maio, tendo o turismo e o agronegócio como principais atividades econômicas. Mas nem sempre foi assim – a cidade, no coração da Chapada Diamantina, foi cenário de grandes histórias da época do garimpo e o primeiro lugar na Bahia onde foram encontrados diamantes de grande valor. 

Isso foi no século IX, quando era uma vila e se chamava Santa Isabel do Paraguaçu. Conta-se que o primeiro diamante foi encontrado em 25 de junho de 1844 por Cristiano Pereira do Nascimento, afilhado de um grande coronel da região. A pedra teria sido acidentalmente achada no leito do riacho das Cumbucas enquanto Cristiano lavava as mãos... já pensou nessa sorte? 

 

Fama e fortuna

Por muitos e muitos anos, a mineração fez a fama da região, atraindo gente de todo canto do Brasil, fazendo a cidade crescer e se popularizar com sagas de pessoas em busca de riqueza. Relatos dos mais velhos anciãos dizem que a Mucugê do século XIX, em seu ápice econômico, chegou a abrigar um número próximo a 30 mil pessoas. Hoje são menos de 10 mil moradores.

O nome Mucugê veio somente em 1917, quando o garimpo já estava em decadência e outras alternativas econômicas foram adotadas, como lavouras de cana, cereais, algodão e café e a criação de gado. Outra fonte de recursos para a população foi a coleta e exportação de sempre-viva, flor típica da região, muito valorizada no mercado, o que quase levou à extinção da florzinha. Daí a importância do Projeto Sempre Viva, que funciona no Parque de Mucugê para protegê-la. 

Ecoturismo em Mucugê

Além do Projeto Sempre Viva, Mucugê se transformou num destino de ecoturismo na Bahia, bastante procurado graças às suas belezas naturais – cachoeiras, rios, vales, cânions, grutas, morros, oferecem oportunidades de trilhas espetaculares aos viajantes. 

Sem falar que, um dos um dos legados do garimpo e dos ricos coronéis, foi o acervo arquitetônico lindo de Mucugê, com casarões antigos em estilo colonial e o Cemitério Bizantino, único exemplar na América do Sul.  

 

Ah, uma curiosidade: um dos atrativos naturais é o Alto do Capa Bode, considerado um local de contemplação onde habitantes e visitantes garantem que avistaram objetos voadores não identificados (OVNIs). Só vendo para crer...

Parabéns, Mucugê

Para comemorar esses 174 anos de história, Mucugê realiza o Festival Cultural Viva, de 15 a 17 de maio. Em lives pelo canal do youtube da Prefeitura,   artistas locais irão apresentar seus talentos. Os encontros serão interativos, abertos à participação do público. 

No intervalo de cada apresentação, os apresentadores farão homenagens aos 174 anos do município com exibição de vídeos feitos com figuras ilustres da região, apresentação de dança, do trança fitas -  manifestação cultural importante nos festejos juninos - , pintura de quadro ao vivo e sorteio de prêmios. 

Confira programação completa no Jornal da Chapada